Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 25 de Maio às 15h36

    Portal Social da ACIC estimula uso de incentivos fiscais federais

    Dalvair Anghében explica sobre o Portal Social da ACIC.

    No site, são cadastrados projetos sociais e culturais. Intenção é promover a divulgação das propostas e aproximar as empresas e os contribuintes das entidades e profissionais que elaboram os projetos

    Estimular o uso dos mecanismos de incentivos fiscais federais, promover a divulgação de projetos sociais e culturais e conectar proponentes de propostas e empresas é o objetivo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) com o Portal Social. No site, são cadastradas iniciativas do terceiro setor, nas áreas da cultura, educação, esportes e saúde, em um "Banco de Projetos", onde organizações interessadas em destinar recursos podem ter mais informações sobre os projetos.

    "O Portal Social é uma ação de articulação realizada pela ACIC, com o objetivo de promover a cultura do uso de incentivos fiscais federais em nossa região", reforça o coordenador do Portal, Dalvair Anghében. Ele explica que a plataforma foi criada em 2020 para conectar empresas e pessoas a causas sociais; para garantir às empresas segurança e transparência no uso dos incentivos fiscais; e para promover atuação em rede sob as lacunas sociais dos municípios.

    A plataforma criada pela ACIC permite que sejam cadastrados projetos do terceiro setor nas áreas da cultura, educação, esportes e saúde. Nela estão cadastrados projetos de Chapecó e região. Tanto os proponentes quanto empresas interessadas em investir e a comunidade em geral podem acompanhar cada proposta, seus objetivos, etapas, arrecadação, conferir como fazer doações, entre outras possibilidades. A plataforma é alimentada constantemente e atualizada conforme surgem demandas.

    Assim, é possível fortalecer a cultura de doação de parte do Imposto de Renda, tanto de empresas quanto de pessoas físicas. "A renúncia fiscal ocorre quando o poder público abre mão de uma parte dos recursos que receberia, para que a iniciativa privada possa investir e patrocinar os projetos", explica Anghében.

    O endereço para acesso é o https://portalsocialacic.com.br/.

    O Portal Social tem como patrocinadores institucionais a Aurora Coop, o BRDE, a Eko'7, o Sicoob MaxiCrédito, o Sicredi, a Unicred e a Unimed Chapecó, apoio da Saphir, da Scolari Soluções Criativas e do Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont).

    PESSOA JURÍDICA

    Empresas tributadas pelo regime de lucro real podem destinar até 9% do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) para projetos nas áreas de saúde, esporte, cultura, idoso e infância e adolescência. "O redirecionamento pode ser feito durante o ano da declaração, até o último dia do mês de dezembro ou no trimestre da destinação", informa o coordenador do Portal Social.

    As doações podem ser destinadas para propostas aprovadas pela Lei de Incentivo à Cultura (4%), pelo Fundo da Infância e Adolescência (FIA - 1%), pelo Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon - 1%), pelo Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas - 1%), pela Lei de Incentivo ao Esporte (1%) e pelo Fundo Nacional do Idoso (1%). "Sempre que houver dúvidas basta fazer contato com a entidade que apresentou/inscreveu o projeto. A ACIC e os contadores também estão aptos a orientar e auxiliar neste processo", enfatiza Anghében.

    PESSOA FÍSICA

    Na hora de fazer a declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), o contribuinte que faz no modelo completo pode destinar até 6% do valor devido para o Fundo da Criança e Adolescência (FIA) e para o Fundo do Idoso - 3% cada. Anghében esclarece que a destinação pode ser feita durante o ano ou no momento da declaração. Ele incentiva que as pessoas façam a destinação agora, pois o prazo para a declaração do Imposto de Renda segue até o dia 31 de maio. "Fazer essa doação é muito simples. No momento de preencher a declaração, o próprio sistema gera o valor e emite uma DARF para efetuar o pagamento", explica.

    Anghében acrescenta que existem os fundos nacionais, estaduais e municipais. "Sugerimos fazer a destinação para os fundos municipais para que o dinheiro fique em Chapecó e seja investido em projetos locais". Esses fundos são controlados pelos conselhos municipais de cada área, neste caso, pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Chapecó (CMDCA) e pelo Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI).

    Veja também

    Junta Comercial passa a funcionar junto ao SESCON/SC28/04/16 A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) comunica que encerrou o convênio que mantinha com a Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC). Por essa razão, a partir do dia 2 de maio, o escritório da Junta passará a atender em novo endereço: rua Paulo Marques, 154-D, no centro de Chapecó. No novo endereço, a JUCESC......
    Empresários de tecnologia e inovação promovem ações para estimular jovens a atuar no setor03/06/19Segmento possui vagas de trabalho abertas, mas não encontra profissionais disponíveis e qualificados no mercado Chapecó é um dos principais municípios de Santa Catarina. É a quinta maior cidade catarinense em população, com aproximadamente 220 mil habitantes e possui o sexto maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, de R$......

    Voltar para Notícias