NOTÍCIAS

Postado em 07 de Abril de 2017 às 15h47

Empresários falam sobre comércio exterior para acadêmicos

Projetos (13)

Ação foi desenvolvida por integrantes do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da ACIC Chapecó para o curso de Administração da Unochapecó

Um momento para aprender e se aproximar do mercado foi proporcionado aos acadêmicos do quinto e oitavo período do curso de Administração da Unochapecó com uma palestra dos integrantes do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional (Comex) da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). A parceria entre a entidade e a universidade proporcionou uma aula diferente aos alunos na última semana.
Participaram os nucleados Milvo Zancanaro, (vice-presidente de Relações Internacionais da Facisc), André Telöcken (diretor de Relações Internacionais da ACIC), Fernanda Colatto Guillen (vice-coordenadora do Comex), Diego Cason (tesoureiro do Comex) e Cristina Vaccari (nucleada e também professora do curso de Administração da Unochapecó).
Os nucleados relataram suas experiências com exportação. Zancanaro possui empresa no município de Itá, a Gelnex, e exporta para 55 países. “As oportunidades existem, é preciso acreditar que é possível”, disse. Ele também explicou aos estudantes os processos burocráticos para viabilizar a exportação, como os trâmites nos Ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e nos consulados do Brasil e dos países para onde se exporta. “É em Brasília onde se tomam as decisões do comércio exterior do País e é importante conhecer as estruturas e como elas funcionam”, acrescentou.
Telöcken apresentou a ACIC e falou sobre a importância de participar dos núcleos. “A ACIC é uma das associações mais representativas no Estado e os núcleos reúnem empresas com atividades similares que se unem para discutir problemas em comum. Quando nos abrimos, as oportunidades aparecem. O núcleo proporciona isso e me desafia constantemente”, expôs. A empresa de Telöcken, Messtechnik, fabrica torres para medição de vento para energia eólica. O nucleado também falou da importância da união entre universidade, governo e empresas para o crescimento do setor de tecnologia, a chamada tríplice hélice. “Precisamos unir forças para criar um movimento de crescimento. Umas das ações do Comex para isso é o Encontro Regional de Comércio Exterior (Ercoex)”, frisou.
O Núcleo do Comércio Exterior e Logística Internacional surgiu em 2006 com a missão de contribuir para o crescimento contínuo das empresas com a oferta de produtos e serviços que atendam as exigências dos mercados globalizados. Entre os objetivos estão proporcionar reflexão, network, capacitar empresários e colaboradores, promover missões empresariais e estimular intercâmbio de experiências. “As empresas não são concorrentes, tentamos nos ajudar, pois não queremos deixar o colega cair. Assim, nos fortalecemos e crescemos como pessoas, empresas e setor”, enfatizou Cason, que explicou como funciona o Comex.
Cason trabalha em uma multinacional que possui uma fábrica em São Paulo e uma em Vargeão, a Kemin. “A unidade de Vargeão fabrica sabor de ração para cachorros e gatos e atende toda a América Latina”, relatou. O nucleado também explanou aos acadêmicos sobre a logística interna e internacional. “Às vezes pensamos que é caro exportar, mas o valor do transporte no exterior é muito mais barato do que no mercado interno. O preço da logística tira 14% do valor dos produtos no Brasil”, frisou.
Por último, Fernanda esclareceu aos acadêmicos sobre a logística e as ações dos Correios para o comércio exterior e internacionalização. “Os Correios são a maior empresa de logística da América Latina e possui os programas Exporta Fácil e Importa Fácil, que são uma porta de entrada para as empresas no comércio exterior”, disse. Para Fernanda, esse é um caminho sem volta. “Vivemos comércio exterior 24 horas por dia. Muitos produtos que usamos são importados e muitas vezes não nos damos conta. É um mercado fascinante, desafiador e fácil, se você quiser. Mas precisa de pessoas qualificadas, pois muda muito rápido e os profissionais precisam saber onde buscar informações”, enfatizou.
A coordenadora do curso de Administração, Cleunice Zanella, frisou que a atividade é uma das mais importantes do curso por proporcionar a participação de profissionais atuantes no mercado de trabalho e por mostrar a importância da participação em associações como a ACIC. “A conversa com os alunos estimula para que eles participem da sociedade e saiam da visão focada somente na empresa, além de fomentar o desenvolvimento dos jovens para a prática organizacional, saindo da sala de aula e se aproximando da prática”, finalizou.

Veja também

Inspeção Veicular Gratuita atende mais de 100 veículos em Chapecó 28/09/15 Ex-proprietária de oficina e filha de mecânico, Marita Giordani, não esquece os conselhos do pai. “O próprio carro te dará os sinais de que algo está errado. Você só precisa prestar atenção, ele dizia”. Ela foi uma das motoristas que levou o veículo para fazer a Inspeção Veicular Gratuita (IVG), no último......

Voltar para Notícias