NOTÍCIAS

Postado em 07 de Julho de 2017 às 17h17

Seminário discute oportunidades para internacionalização de empresas brasileiras

Eventos (63)

“Apoio à internacionalização das empresas brasileiras: Espanha como destino e porta de entrada da Europa, África e Ásia”. Este foi o tema do seminário que reuniu empresários e gestores de empresas, nessa semana, em Chapecó. A iniciativa foi do Sebrae/SC com a parceria do o Governo da Espanha por meio do Ministério da Economia e Competitividade e Espanha Exportações e Investimentos (ICEX). Foram apoiadores os Núcleos de Comércio Exterior e Logística Internacional da Acic Chapecó, Governo de SC, Unoesc Chapecó, Sicoob Maxicrédito, Facisc, Prefeitura de Chapecó, Câmara Oficial Espanhola de Comércio com Brasil, Cesce e Bolson&s.


O evento contou com apresentação das vantagens econômicas e geográficas e as características do mercado espanhol. O foco foi as formas de apoio, subsídios e incentivos oferecidos pelo Governo Espanhol às empresas brasileiras e aos empreendedores que tenham interesse em internacionalizar e ter acesso a um mundo de oportunidades, utilizando a Espanha como destino e porta de entrada para a Europa, África e Ásia.
Na abertura, o secretário adjunto da Secretaria de Estado e Planejamento Fábio Murilo Botelho incentivou os empresários a se desafiarem e olharem para o mercado internacional, tanto para busca de conhecimento, quanto para investimento e captação de novos clientes e fornecedores. Destacou que está no oeste justamente para tratar de parcerias internacionais. “Estamos com um grupo da Secretaria de Assuntos Internacionais e da Secretaria de Planejamento, pois coordenamos o Núcleo de Fronteiras que tem por objetivo encurtar a trajetória da entrada do milho nas agroindústrias”.
Ressaltou, ainda, que o Núcleo de Fronteiras prioriza uma série de questões como infraestrutura do Estado, investimentos e parcerias. “Para se ter uma ideia, o Estado, através do Pacto SC, investiu mais de R$ 1 bilhão em infraestrutura de estradas e postos visando especialmente a internacionalização das nossas empresas”.


Também destacaram a importância da iniciativa o presidente da Acic Chapecó Josias Mascarello, o diretor de incentivo ao Empreendedorismo da Prefeitura de Chapecó Artur Badalotti Smaniotto, o presidente do Fórum de Competitividade e Desenvolvimento para a Região Oeste de Santa Catarina Vincenzo Mastrogiacomo e o coordenador regional oeste do Sebrae/SC Enio Albérto Parmeggiani.
A programação seguiu com palestra da conselheira econômica e comercial da Embaixada da Espanha em São Paulo, Ana Fornells, que abordou o tema “Espanha porta de acesso à Europa para as empresas brasileiras”. Apresentou a infraestrutura da Espanha, mencionando que três de cada cinco voos são controlados mediante sistemas de navegação espanhóis. Trata-se da maior rede de alta velocidade, depois da China e do Japão e a primeira na Europa. Além disso, 40% das concessões em infraestruturas correspondem às empresas espanholas. Primeiro operador europeio de telecomunicações integradas, a Espanha é a maior companhia do mundo em energia renovável e maior entidade financeira da zona euro.


Ao falar das razões para investir no país, Ana destacou que a Espanha é bem conectada com o Brasil, pois conta com 46 voos diretos, os custos trabalhistas são menores, a qualificação da mão de obra é excelente, sendo que possui três das 20 melhores escolas de negócios do mundo.
Outros aspectos estão relacionados aos custos operacionais que são favoráveis e o constante apoio à tecnologia com a existência de 80 parques tecnológicos. Há facilidades para investir, já que é o 9º País com menores barreiras do mundo, possui menor carga tributária, excelente infraestrutura, tanto de rodovias quanto aérea e marítima, além de representar o terceiro posto mundial em qualidade de vida e oferecer apoio aos investimentos.


O evento também contou com explanação do superintendente comercial da Cescebrasil, Moacir Tosin sobre a “Ferramenta de Exportação - como auxiliar na internacionalização das empresas brasileiras” e com palestra de Alexandre Bolson, Brazillian & European Lawyer que abordou no tema “Investir na Espanha – aspectos jurídicos após a internacionalização”.


Para Douglas Luiz Três, da Unidade de Comunicação e Mercado e gestor dos programas de internacionalização de negócios do Sebrae/SC, as micro e pequenas empresas têm condições de se tornarem exportadoras, o que proporciona segurança na estabilidade dos negócios, em caso de crise no mercado interno. “É uma estratégia de negócios que deve estar no DNA da empresa porque promove o aumento da competitividade local e possibilita outra opção de mercado para absorver a produção”. 

Veja também

Núcleo se empenha para encontrar meios de implantar uma unidade técnica do MAPA em Chapecó11/07/16 A instalação de uma Unidade Técnica Regional (UTRA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em Chapecó foi tema de reunião do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). O encontro ocorreu nesta semana com a participação do......
Investimentos em TIC devem ser planejados, recomenda especialista09/07/13 A compreensão do uso eficiente e eficaz da Tecnologia da Informação nas empresas se faz necessário para manter a empresa competitiva. “Não existe, no contexto atual, como a gestão estar desvinculada da......
Encontro Regional de Comércio Exterior será em setembro19/09/13 A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), por meio do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional, promove o 10º Encontro Regional de Comércio Exterior (Ercoex), no próximo......

Voltar para Notícias