NOTÍCIAS

Postado em 09 de Maio de 2019 às 17h12

Programa Almoço Empresarial Grande segredo do sucesso é não fazer nada sozinho, afirma Alcione Belache

Eventos (109)
  • ACIC CHAPECÓ -
  • ACIC CHAPECÓ -
  • ACIC CHAPECÓ -
  • ACIC CHAPECÓ -
  • ACIC CHAPECÓ -

CEO da Renovigi Energia Solar explanou sobre a trajetória da empresa e como agir para obter resultados e crescer 2.840% nos últimos quatro anos

Foco e posicionamento, ter valores, cultura e paixão são aspectos destacados pelo CEO da Renovigi Energia Solar, Alcione Belache, para obter sucesso nos negócios. Ele relatou a trajetória da empresa desde que foi fundada, em 2012, até os dias atuais, e como fez para alcançar resultados que tornaram a empresa um case de sucesso no Programa Almoço Empresarial da Associação Empresarial e Comercial de Chapecó (ACIC), nesta quinta-feira (09).

A Renovigi tem em seu planejamento estratégico, desde o início, foco e posicionamento em ser uma fabricante de sistemas fotovoltaicos para empresas e residências. Desde 2016 tem sua marca própria de produtos, com garantia integral, ou seja, se algum apresentar problema, é prontamente substituído. “O nosso crescimento ocorreu a partir de 2015. Nos primeiros anos foi pequeno, sendo um período de preparação para o mercado. Toda empresa precisa ter, em seu planejamento estratégico, um foco de atuação. Isso é fundamental e foi um dos fatores que fez nós chegarmos onde estamos hoje. Agora, estamos pensando no mercado internacional”, relatou Belache.

O CEO destacou também os valores da Renovigi: não fazer ao outro o que não gostaria que fizessem com você e tratar o outro da mesma maneira que gostaria de ser tratado. “Outro aspecto fundamental é a cultura da empresa, que depende muito de quem a fundou ou de quem está na liderança. A cultura é fator chave do sucesso”. Ter paixão pelo que faz foi outro ponto salientado por Belache para obter sucesso.

De acordo com o CEO, são as pessoas que constroem o negócio. “É o time que ganha o jogo. Atuamos forte na valorização das pessoas. Hoje temos mais de 70 colegas de trabalho. Com o crescimento, entra gente nova e precisamos integrá-las à cultura da empresa. Para isso, temos diversas ações. Uma recente foi a realização de uma gincana”, frisou. Entre as ações motivadoras da equipe, estão a celebração de conquistas, aulas de inglês gratuita, participação nos resultados, investimento em educação, ambiente aberto, ginástica laboral, direito de opinar, participação em eventos e banheiro unissex.

A média de idade da equipe Renovigi é de 25 anos. “Isso para mim só tem o lado bom: são pessoas engajadas, alegres e com vontade de aprender. Essa galera jovem mete a mão na massa, dá ideias e gera resultado”. Dos colegas, 68% têm curso superior completo ou estão finalizando, 47% são mulheres e 53% homens.

A Renovigi possui mais de 4 mil empresas credenciadas, mais de 350 mil painéis solares comercializados e nos últimos quatro anos cresceu 2.840%. Em 2019, foi eleita a empresa com o primeiro melhor suporte técnico no Brasil, recebeu a nota 9,4 na avaliação dos credenciados, possui 99,8% dos clientes satisfeitos e em 2018 foi eleita pela Delloite como a empresa de médio porte que mais cresce no País.

Em um mundo com muita informação a todo instante, Belache disse que o diferencial de sucesso é ter e saber o que fazer com a informação. Além disso, é importante investir nos jovens e em startups. “Dar oportunidades para essas empresas é fundamental para manter os jovens na cidade e para o futuro do Município”, salientou.

A empresa também investe em ações sociais. Além de arrecadação de doações entre a equipe, no ano passado doou 30 sistemas fotovoltaicos e para este ano a estimativa é doar 60 sistemas em todo o Brasil.

“O grande segredo é saber que não se faz nada sozinho, sem ter um time engajado, com paixão pelo que faz, que contribua com ideias e que aceita oportunidades de melhorias”, finalizou Belache.

HISTÓRIA

O presidente do Conselho de Administração da Renovigi, Nelson Akimoto, contou como a empresa começou. A ideia surgiu em 2010 com o evento Sustentar, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), mas a companhia foi fundada somente em 2012 por um grupo de investidores. “Nós sonhávamos em ter uma fábrica de energia fotovoltaica em Chapecó e não desistimos. No início foi inviável e não existia uma legislação que regulamentasse o setor. A Renovigi teve uma base forte, tanto econômica como de cultura empresarial e hoje temos vários brotos que são o nosso time, fornecedores e parceiros, pois ninguém constrói uma história vencedora sozinho”.

A empresa foi fundada em 2012 e tem em seu DNA o investimento em pessoas, tecnologias e inovações. No início da operação o faturamento era de R$ 5 milhões. Em 2018, a empresa encerrou o ano com R$ 147 milhões de faturamento e, agora, se prepara para crescer ainda mais. A expectativa é atingir meio bilhão de faturamento em 2019 e um bilhão em 2020. Atualmente, a empresa detém 15% do market share no País. Com o incremento esperado, os executivos esperam alcançar 25% do mercado.

PROGRAMA ALMOÇO EMPRESARIAL

O presidente da ACIC, Cidnei Barozzi, destacou que o Almoço Empresarial é uma maneira de compartilhar experiências e contribuir para o desenvolvimento dos negócios. “Cada apresentação das empresas é singular e em cada uma delas percebemos que ninguém nasceu em berço de ouro. O sucesso é resultado de muita dedicação e trabalho, mostrando que temos grandes empreendedores em Chapecó”.

Neste ano, o evento iniciou com explanação do diretor da Eletro Service, Adilson Campos, e as próximas empresas a participar serão a JA Equipamentos (15 de agosto), Celeiro Supermercados (12 de setembro) e ABBA Imóveis (10 de outubro).

O Almoço Empresarial tem apoio institucional do Banco de Desenvolvimento Regional do Extremo Sul (BRDE), Certa Seguros, Fênix, Inviolável, Sicoob MaxiCrédito, Sicredi e Unimed.

Veja também

Exposição fotográfica promove reflexão sobre a imigração de haitianos30/01"A Casa é um mar cheio de portos" traz um olhar sensível sobre profissões e permanece na ACIC durante o mês de fevereiro com entrada gratuita Mais de 4 mil imigrantes haitianos vivem em Chapecó. Eles vieram em busca de melhores condições de vida e, muitos, deixaram suas profissões de lado para trabalhar em outros setores ou buscar uma nova formação no Brasil. Para retratar esse aspecto, a fotojornalista Sirli Freitas fez um ensaio fotográfico documental que está exposto na Associação......

Voltar para Notícias