NOTÍCIAS

Postado em 12 de Junho às 08h00

Olhando Chapecó pela lente internacional

Dra. Maria Teresa (Maitê) Bustamante, presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC


Chapecó, município localizado na região oeste de Santa Catarina, fundado em 25 de agosto de 1917 é um dos 83 municípios integrantes da faixa de fronteira conforme sinaliza o IBGE. Desde sua origem o município mostra um vínculo estreito com a classe empresarial a partir da família de Ernesto Francisco Bertaso e os irmãos Passos Maia vindos do Rio Grande do Sul em 1918. Em 2018 estudo publicado pelo Sebrae (SC) com base em dados apurados pelo IBGE em 2016 (os levantamentos são retroativos a dois anos) afirma que a cidade de Chapecó tinha 213 mil habitantes, atualmente estima-se algo aproximado a 256 mil habitantes, ocupava a 18ª colocação entre os municípios que mais geravam empregos no País, um Produto Interno Bruto (indicador que relaciona a economia do município à fatia que corresponde a cada morador) estimado em R$ 8,3 bilhões.
A economia do município inicialmente voltada ao extrativismo da madeira e erva mate evidencia uma trajetória histórica de diversificação produtiva contemplando atividades agrícolas, pecuária, extrativista vegetal e silvícola, constituindo-se atualmente num respeitado centro de produção de alimentos, com a formação do maior plantel suinícola nacional, tendo-se tornado o maior produtor e exportador de carne suína e de carne de aves. Deve ser dada ênfase ao empenho, dedicação e investimento que os empresários têm feito ao longo dos anos para profissionalizar a cadeia de produção e obter índices de produtividade e a busca por obter um reconhecimento mundial do status sanitário diferenciado.
Não é só aí que o industrial e Chapecó se faz presente, também identificam-se nichos de fabricação de máquinas com tecnologia avançada, verificando-se uma trajetória de crescimento na participação no mercado internacional com produtos industriais, como podemos verificar na série histórica de 2012 até 2017 em que houve um crescimento significativo, interrompido em 2018 pelas crises nacionais e internacionais. Mas o primeiro quadrimestre de 2019 sinaliza que a indústria contribuirá significativamente com o aumento das exportações, colaborando com o compromisso do Programa de Internacionalização da FIESC.
 

Os principais produtos exportados pelo município em 2018 mostram a diversificação de produção, de um lado, reafirma a vocação de exportação de proteína animal, mas de outro lado, dá sinais positivos de contar com uma indústria de transformação participando na exportação de forma crescente, como é o caso de máquinas e aparelhos:

E o primeiro quadrimestre de 2019 reflete a sazonalidade normal do mercado internacional e continua mostrando a tendência positiva de aumento das exportações de máquinas e equipamentos:
 

IMPORTAÇÕES
As importações em 2018 mostram um aumento considerável da aquisição de alimento para animais e milho. Porém, os destaques mostram nichos de industrialização, como a importação de semicondutores voltados a montagem em outras máquinas e equipamentos.
No quadrimestre de 2019 as importações do município continuam mostrando uma tendência de alta com um percentual expressivo de transformadores elétricos, vitaminas, alimentos de animais e fosfinatos e fosfonatos. É uma tendência de crescimento, o que sinaliza que os setores de proteína animal e de transformação estão mantendo seu esforço de participar no mercado internacional.

DIVERSIFICAÇÃO
Realizamos dois eventos da FIESC sobre internacionalização, permitindo-nos constatar uma diversificação interessante na pauta de produtos em fase de teste em mercados internacionais de alimentos orgânicos à cosméticos, máquinas, equipamentos com inovação, alto grau de uso de inteligência artificial. Alguns empresários já incorporaram os conceitos da indústria 4.0, ou seja, pode-se afirmar que Chapecó honra seus colonizadores, mostra a pujança empresarial, o engajamento da classe política e de seus cidadãos, trabalha ativamente para aumentar o desenvolvimento econômico, social e, principalmente, mantém a transformação do município numa curva ascendente e sua crescente participação no comércio internacional é uma demonstração que construir vantagem competitiva sustentável é o alvo para benefício de todos.

Veja também

Núcleo da ACIC promove Jantar COM – Mercado Publicitário14/11/13 O Núcleo Oeste das Agências de Propaganda (COM), em parceria com o Sinapro Oeste, promove, nesta segunda-feira, dia 18 de novembro, o Jantar Com., na Cantina do Cesec, a partir das 19h30. O encontro reunirá empresários das agências de propaganda e comunicação; empresários e executivos das mídias e empresas fornecedoras das agências; clientes das......
Inovações marcarão Expen 201422/01/14 Inovações conceituais, de formatos e de conteúdos marcarão a EXPEN 2014 – Feira de Soluções Empresariais – que terá como temas centrais tecnologia, gestão de negócios e......

Voltar para Notícias