Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 18 de Agosto de 2014 às 15h58

    NTIC da ACIC e Deatec conhecem linhas crédito para inovação

    O Núcleo das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC) da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e a Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) viabilizaram um encontro, na última semana, para que empresários vinculados às duas entidades pudessem conhecer as linhas de crédito disponíveis para inovação, financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O evento contou com apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE)

    Na abertura do evento, para sensibilizar os empresários à necessidade de planejamento financeiro, o gerente regional do BRDE, Paulo Cesar Antoniollo, falou sobre casos em que o endividamento pode ser saudável, a exemplo dos que são praticados por empresas do setor agroindustrial.

    O analista de projetos do BRDE e coordenador do programa BRDE Inova para Santa Catarina, Richard Cunha Schmidt, expôs aos empresários, o programa de Apoio a Micro, Pequena e Média Empresa Inovadora (BNDES MPME Inovadora) que tem como objetivo aumentar a competitividade financiando os investimentos necessários para a introdução de inovações no mercado, de forma articulada com os demais atores do Sistema Nacional de Inovação, contemplando ações contínuas de melhorias incrementais em seus produtos e/ou processos, além do aprimoramento de suas competências, estrutura e conhecimentos técnicos.

    Nesta linha de financiamento, atualmente, os juros são fixados em 4% ao ano, com prazo de 10 anos para pagar, incluindo os dois anos de carência para o início das parcelas.

    De acordo com o plano, podem ser financiados todos os itens necessários à implementação do plano de negócios das MPMEs com perfil inovador, inclusive custeio de mão de obra especializada. “A princípio, os financiamentos que conhecemos podem ser destinados à insfraestrutura e equipamentos, mas não á mão de obra. É uma nova perspectiva para as empresas de TI, já que o nosso maior capital é o intelectual”, observou o diretor da ACIC e empresário do setor de TI, Francis Marcel Post.

    O vice-presidente da Deatec, César Bortolini, ressaltou que a entidade busca munir o empresário de informação para ele consiga baixar os custos e otimizar suas atividades sempre com foco na inovação. “A estrutura da entidade estará à disposição dos empresários de TI para auxiliar na elaboração dos projetos, prestando toda a assessoria necessária e o acompanhamento dos trâmites burocráticos junto ao BRDE”, observou.

    O vice-presidente da Deatec, César Bortolini, ressaltou que a entidade busca munir o empresário de informação para ele consiga baixar os custos e otimizar suas atividades sempre com foco na inovação. “A estrutura da entidade estará à disposição dos empresários de TI para auxiliar na elaboração dos projetos, prestando toda a assessoria necessária e o acompanhamento dos trâmites burocráticos junto ao BRDE”, observou.

    As informações completas sobre os critérios de financiamento estão disponíveis no link http://www.bndes.gov.br/mpmeinovadora.

    Veja também

    Projeto fortalece movimento de inovação no Oeste catarinense20/09/19Iniciativa tem como parceiros a ACIC Chapecó, a Unochapecó, a Facisc e o Sebrae/SC O projeto de organização, capacitação e motivação de ações de inovação para o Oeste catarinense – Movimento Inovação foi apresentado nesta semana na Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). O objetivo é formar uma rede de inovação na região Oeste, envolvendo empresas,......
    Eficiência na gestão pública é tema do Almoço Empresarial da ACIC16/10/15 A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) realizou nesta sexta-feira, 16, mais uma edição do Programa Almoço Empresarial. O palestrante foi o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Gelson......
    Manifesto das entidades aos proprietários de imóveis comerciais01/03 Ao contrário do que previam as autoridades, a crise sanitária que eclodiu no Brasil no primeiro trimestre de 2020, provocada pela covid-19, recrudesceu em 2021, exigindo ações emergenciais de todas as esferas do Poder......

    Voltar para Notícias