NOTÍCIAS

Postado em 16 de Junho de 2015 às 08h40

Lixo eletrônico: o que fazer com ele?

ACIC cria projeto de coleta de lixo eletrônico

O mundo moderno, as inovações e os avanços no que diz respeito aos eletrônicos e à tecnologia são um convite a trocar de aparelho cada vez que uma nova versão chega ao mercado. Entretanto, quando acontece a substituição para onde vai o celular, o computador, o tablet, a televisão, etc? Muitas vezes, o destino é o lixo. De acordo com o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado no dia 19 de maio, o Brasil produziu, somente em 2014, 1,4 toneladas de resíduos eletrônicos. Em todo o mundo, esse número chega a 42 milhões de toneladas/ano, o equivalente a U$ 21,1 bilhões. A previsão é que, em 2017, sejam 50 milhões de toneladas/ano.
O estudo, cujo título é “Gestão Sustentável de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Eletrônicos na América Latina” aponta que nos países onde não há legislação que regulamente o descarte, os problemas são ainda maiores. O Brasil, por sua vez, é um dos poucos países da América Latina onde existe uma regulamentação.
Entre os problemas que o descarte incorreto pode causar estão a contaminação do solo e da água, uma vez que esses materiais possuem plásticos e substâncias químicas em sua composição, tais como chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc. Esses componentes químicos também podem causar doenças graves às pessoas e animais.
Diante dessa situação preocupante, a ACIC, por meio do Núcleo das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC) firmou uma parceria com a empresa REC Reciclagem de Eletrônicos Chapecó. Segundo o coordenador do NTIC, Taylor Martinelli, fazer a gestão correta do lixo eletrônico, pode oferecer, além de benefícios para o meio ambiente e para a saúde, a geração de oportunidades econômicas, já que esses materiais são ricos em minérios e materiais que podem ter muito valor se recuperados.
“A intenção, neste momento, é promover a sensibilização dos empresários e da comunidade em geral para que promovam o descarte correto acionando a empresa parceira que fará a coleta do material”, afirmou Martinelli.
A ACIC disponibilizará aos interessados em fazer a doação dos resíduos eletrônicos, um link no site da entidade (www.acichapeco.com.br), onde será possível fazer um cadastro com endereço e informar quais serão os materiais descartados. Posteriormente, a empresa parceira fará o contato com o doador para agendar a coleta.
Poderão ser entregues à empresa, CPU’s, antenas parabólicas, monitores, televisores, noobreaks, estabilizadores, celulares, pilhas, baterias, baterias de veículos, eletrodomésticos em geral, máquina de lavar roupa ou louça, ar condicionado, climatizadores, catalizadores de veículos, ventiladores, fogão a gás ou a lenha, fornos elétricos, microondas, DVD’s, vídeos cassetes, notebooks, cabos todos os tipos, ou seja, tudo o que passar corrente elétrica.
Não serão coletadas lâmpadas e geladeiras.
A diretora de responsabilidade social da ACIC, Isabel Cristina Machado, afirma que as empresas têm fundamental importância na manutenção de um meio ambiente preservado. “Para manterem-se competitivas, muitas vezes, as empresas precisam investir em tecnologia e inovação e os equipamentos vão ficando obsoletos e fora de uso. Essa parceria que a ACIC propõe auxiliará os gestores a resolver o que para muitos vinha sendo um problema”, ponderou.

Veja também

Presidente da Facisc visita ACIC Chapecó21/02/17 O presidente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), Ernesto João Reck, visitou a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) nesta quarta-feira (dia 15). Ele foi recebido pelo presidente Josias Mascarello. Também participaram o consultor regional da Facisc, Osvaldo Mota, e o assessor de imprensa da ACIC, Marcos......
Agricultura sustentável é o caminho para o desenvolvimento no campo25/10/13 A Semana SEBRAE/SC da Ciência e Tecnologia em Chapecó, que encerrou nesta sexta-feira (25), contemplou a última palestra do Seminário do Meio Ambiente, realizado pelo Projeto Centro de Educação e Cidadania Ambiental......
Workshop do CENA discute liderança e inteligência emocional22/08 Em um mercado cada vez mais competitivo, profissionais que possuem habilidades além da técnica são cada vez mais requisitados pelas empresas. Pessoas que têm facilidade de trabalhar em equipe, conseguem resolver......

Voltar para Notícias