NOTÍCIAS

Postado em 08 de Fevereiro às 10h03

Inovação não é algo extraordinário, é necessário

  • ACIC CHAPECÓ -
  • ACIC CHAPECÓ -

Rodrigo Barichello, professor e diretor de Inovação e Empreendedorismo da Unochapecó, e
Ricardo Fantinelli, professor da Unochapecó e assessor do Parque Científico e Tecnológico Chapecó@

 

Já parou para pensar? Por que tantos agentes e tantas instituições tentam disseminar o conceito da inovação nas empresas?

A economia mundial passa por um processo de reestruturação produtiva, crises, entre outros e se não ocorrerem mudanças significativas pode-se inviabilizar o desenvolvimento e a geração de novas riquezas. Nesse contexto inovação é a palavra do momento e, certamente, a mais dita quando o assunto é empreendedorismo e negócios.

É tanta informação que se faz necessária uma reflexão quanto a volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade das situações atuais. O mundo está cada vez mais aberto, cheio de novos valores que guiam a sociedade, que norteiam os novos modelos de negócios, mais disruptivos e que têm como base um conceito muito forte: compartilhamento.

Sem dúvidas o cenário é desafiador para todos nós, ao mesmo tempo que os problemas nos atingem como uma forte enxurrada, as oportunidades emergem na mesma proporção e a nossa capacidade de resolver problemas complexos também. Esse fator, junto a busca por competitividade, atua como uma mola propulsora da inovação.

Inovar é mais do que um caminho, é oxigênio que faz empresas sobreviverem, se transformarem e evoluírem. É possível afirmar, hoje, que a inovação não é apenas um fator de competitividade, mas sim de sustentabilidade e longevidade.

Não pode-se confundir inovação com novidade. Quer uma dica fácil para não cometer o mesmo erro? Enquanto a novidade tem a ver com a invenção, o foco da inovação é a geração de resultados que atendam às necessidades e expectativas do seu negócio, envolvendo retorno financeiro. Ela proporciona um alto valor agregado que vai de atender os consumidores cada vez mais exigentes, até reduzir impactos ambientais, maior controle e eficiência da gestão de recursos, entre tantos outros.

Se traçarmos uma análise de perfil de empresas que buscam a inovação para diferenciação de seus produtos/serviços, podemos elencar a uma série de fatores/características que irão evidenciar o diferencial competitivo de certas empresas.

Um dos fatores de grande diferenciação é a criação de uma cultura de inovação dentro da organização. É quando falamos de colaboradores que geram valor, disponibilidade de orçamento e alocação de capital humano para projetos novos ou pilotos, por exemplo.

É erro comum nas empresas  se preocupar com inovações que sejam apenas tecnológicas ou materiais. Existe uma importante inovação que precisa ser constantemente realizada, que é baseada nos conceitos, valores, princípios, normas internas e missão da empresa: a renovação da cultura organizacional — e é aqui que entra a cultura de inovação.

A criação de uma cultura de inovação em um negócio é contratar pessoas talentosas. Muitas vezes, um grande erro é contratar uma pessoa talentosa e ficar dizendo o que ela tem que fazer. Se você contratou alguém talentoso é importante dar autonomia, espaço e confiança. Algumas metodologias como o design thinking, por exemplo, facilitam o engajamento e contribuem para que as pessoas participem mais do processo.

Uma cultura de inovação adequada consiste em gerenciar vários fatores, tal como competências, aspectos comportamentais, ambientes, processos, recursos e estratégias. Como em todo desafio, o segredo consiste em segmentar e priorizar a abordagem.

Ser mais eficiente e gerar mais resultado não é tão simples, mas se você quer (ou precisa) impulsionar a inovação e o crescimento econômico na sua organização deve estar atento à formação e retenção de talentos. A criatividade das pessoas na busca por soluções de problemas complexos é um diferencial no processo.

As tecnologias nascentes estão aí para facilitar e baratear as soluções, porém devem ser analisadas com muita cautela, pois a cultura precisa vir antes. E por fim, é fundamental acreditar na nossa capacidade de cooperar e trabalhar juntos na busca por essas soluções, vamos compartilhar mais as nossas ideias. Precisamos de mais conexões, trocas de conhecimentos e novas prospecções de oportunidades para o desenvolvimento dos nossos negócios e da nossa região.

Veja também

Pasquali presidirá Conselho Deliberativo da ACIC neste ano28/01/14 O empresário Flávio Pasquali presidirá o Conselho Deliberativo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) neste ano. Ele substitui Orivaldo Chiamolera que encerrou mandato nesta semana. A eleição de Pasquali para o principal colegiado da ACIC decorreu de assembleia geral e de reunião do Conselho Deliberativo realizadas nesta semana. Na......
Faça da Vida um show 28/02/14 ACIC e Prefeitura Municipal de Chapecó promovem 6º workshop da mulher neste sábado Aguardado por centenas de mulheres, o 6º Workshop da Mulher, promovido pela ACIC, por meio do Núcleo dos Profissionais da Saúde, em......

Voltar para Notícias