NOTÍCIAS

Postado em 23 de Julho de 2015 às 17h26

Estímulo à exportação foi abordado no Programa Almoço Empresarial da ACIC

Palestra foi ministrada pelo diretor da Gelnex, Milvo Zancanaro

Um entusiasta da exportação para o agronegócio do oeste catarinense. Assim pode ser chamado o diretor presidente da Gelnex Indústria e Comércio, Milvo Zancanaro, que participou do Programa Almoço Empresarial, promovido pela ACIC, nessa quinta-feira, 23. O evento foi prestigiado pelo presidente da Facisc, Ernesto João Reck, pela prefeita de Itá, Leide Mara Bender, pelo secretário de desenvolvimento econômico de Chapecó, Diógenes Lang, empresários e convidados.
Zancanaro é administrador de empresas, pós-graduado em Direito Tributário e em Produtividade e Qualidade Total. Sócio da Itaberry Frutas Finas (controladora da All Berry Corporation – Ford Lauderdale, da Flórida (EUA). O empresário é vice-presidente de relações internacionais da Facisc, diretor de Indústria da Associação Comercial e Industrial de Itá (ACITA) e membro do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da ACIC de Chapecó e da ACIC de Concórdia. É membro da Coalização Empresarial Brasileira (CEB) da CNI que trata dos acordos comerciais com outros países.
O empresário compartilhou experiências da trajetória profissional, especialmente, relacionadas ao comércio exterior. Disse que o sucesso nas exportações é fruto, em boa parte, do envolvimento nas entidades de classe que estimulam o comércio internacional, com por exemplo, a Facisc, Fiesc, Fieg, Fieto, Ceb, entre outras.
Com uma taxa de crescimento anual de 20%, a Gelnex integra o grupo dos maiores fabricantes mundiais de gelatina. A matéria-prima é de origem suína e bovina, que são transformadas em gelatinas alimentícias, farmacêuticas e colágeno hidrolisado. Está presente em mais de 50 países e conta com um grupo de 610 colaboradores. A Gelnex é a controladora da marca Da Magrinha.
Sobre as questões de sustentabilidade da empresa, Zancanaro disse que a Gelnex atua com foco na redução da emissão de gases, do efeito estufa, com gerenciamento de resíduos, campanhas de conscientização, otimização de equipamentos e sistemas produtivos, reaproveitamento de água e com fontes de energia renováveis.
Por fim, disse que todas as empresas têm potencial para importação e exportação. “É necessário que o empresário busque informações, esteja envolvido com as entidades e se empenhe para atender as exigências do mercado. O segredo está nos relacionamentos”, afirmou.
Durante o almoço, o presidente da ACIC, Bento Zanoni, manifestou-se citando questões importantes como a duplicação da BRB 282, o retorno do ICMS, entre outras iniciativas governamentais que devem receber atenção para manter as empresas do grande oeste catarinense, e de todo o Estado, competitivas no mercado, tanto nacional quanto internacional. “A ACIC mantém uma agenda permanente de discussão sobre essas pautas e atua na defesa da classe empresarial”, enfatizou.
O Programa Almoço Empresarial da ACIC conta com apoio do BRDE. Em 54 anos de atuação, o BRDE contratou R$ 25 bilhões em financiamentos em Santa Catarina.

Veja também

Empresas confiam nas soluções empresariais da ACIC28/04/17 Facilitar o trabalho de gestão e promover o desenvolvimento do comércio local são alguns dos benefícios do cartão Util Alimentação, solução empresarial disponibilizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) para os associados. A ferramenta atende uma das modalidades do Programa de Alimentação do......
Empresários conhecem ecossistema de inovação de Florianópolis09/05/17 Conhecer o ecossistema de inovação de Florianópolis e como a região do litoral está organizada para gerar integração entre empresas, universidades e setor público para desenvolver tecnologias e......

Voltar para Notícias