Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 25 de Setembro de 2019 às 14h59

    Cyber risks: nova lei de proteção de dados pessoais trará maior transparência

    Eventos (109)Associados (18)
    • ACIC CHAPECÓ -
    • ACIC CHAPECÓ -
    • ACIC CHAPECÓ -
    • ACIC CHAPECÓ -

    Mais de 60 pessoas prestigiaram, nessa terça-feira (24), a palestra gratuita sobre Cyber Risks promovida pela Certa Correta de Seguros, pela Saphir e pelo escritório Sander & Cella por meio da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). O evento abordou a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), armazenamento, segurança e seguros específicos para esse setor.

    “A partir do próximo ano a lei 13.709 (LGPD) entrará em vigor e, portanto, é essencial que o empresário se informe e tome conhecimento do que fazer para evitar ou minimizar sanções”, afirma o sócio-diretor da Certa Seguros Emerson Schneider. Ele comenta que os empresários estão se preparando com participação em eventos e por meio da mídia, mas que ainda estão no processo. “O principal objetivo da lei é proteger os dados do cliente para que eles não sejam usados de forma escusa”, explica.

    A LGPD entrará em vigor em agosto de 2020 e exigirá adequação de empresas de qualquer tamanho ou atividade e terceirizadas, incluindo o empreendedor individual, que por qualquer razão tenham acesso às informações de pessoas físicas sejam estas online ou offline. O CEO da Saphir e coordenador do Núcleo de Tecnologia e Informação da Comunicação (NTIC) da ACIC Sidimar Carniel explica que serão necessárias muitas mudanças de processo para tratar os dados pessoais e, em paralelo, continuar o crescimento tecnológico e econômico.

    O sócio-proprietário do escritório Sander & Cella, Andrei Bueno Sander, abordou sobre os impactos jurídicos da LGPD que chegarão as empresas dos mais diversos setores – não apenas o de tecnologia. “Como nós não temos uma cultura de proteção de dados, eles são usados de uma forma que o usuário nem sabe. Por isso a lei vem no sentido de trazer mais transparência e para responsabilizar mais as empresas – principalmente as grandes. Não será uma transição rápida, mas será inevitável a adequação da lei para as empresas que trabalham com dados pessoais”, esclarece.

    A preparação para receber e fazer a análise desses dados é complexa e a recomendação é que haja uma avaliação em cadeia por profissionais das diretorias, gerências, setores jurídico/compliance, de tecnologia de informação, recursos humanos, marketing e de produtos/serviços/aplicativos. Entre os princípios sobre os dados pessoais estão avaliar se os dados têm propósitos legítimos, se são compatíveis com a finalidade, se sua utilização é necessária, o livre acesso, a qualidade dos dados, a transparência, a segurança para proteger os dados, a prevenção para se evitar danos, a não discriminalização e a responsabilidade/prestação de contas sobre os dados requeridos.

    A maior mudança trazida com a lei é relativa ao controle da informação pelos cidadãos em razão da garantia de acesso aos seus dados, ou seja, o cidadão terá direito de ter conhecimento das suas informações armazenadas e necessitará o consentimento do usuário para que a coleta de dados ocorra. Assim, qualquer coleta de dados deverá ter um processo de gerenciamento e controle. “As empresas terão que garantir a transparência e o direito de acesso a essas informações. A nova lei atingirá toda e qualquer atividade que envolva utilização de dados pessoais, incluindo o tratamento pela internet, consumidores, empregados, entre outros”, conclui Carniel.

    Caso a empresa descumprir a LGDP, estará sujeita a diversas penalidades, além de multa de até 2% do seu faturamento dependendo do tipo e grau de violação.

    Veja também

    MERCOAGRO 2016 Inovações do mercado mundial de carnes são destaques de Seminário15/09/16 Novas técnicas e inovações do mercado internacional foram apresentadas, nesta quarta-feira (14), durante o 11º Seminário Internacional de Industrialização da Carne, o principal evento da programação paralela à Mercoagro. A iniciativa coordenada pelo Senai Chapecó, entidade vinculada à Federação das Indústrias do......
    Exposição fotográfica promove reflexão sobre a imigração de haitianos30/01"A Casa é um mar cheio de portos" traz um olhar sensível sobre profissões e permanece na ACIC durante o mês de fevereiro com entrada gratuita Mais de 4 mil imigrantes haitianos vivem em Chapecó. Eles vieram em busca de melhores condições de vida e, muitos, deixaram suas profissões de lado para trabalhar em outros setores ou buscar uma nova formação no......
    Empresas associadas à ACIC Chapecó apresentam ações de sustentabilidade19/09/19Iniciativa integra a programação da 3ª edição da Feira do Livro Chapecó Histórias para inspirar e tornar o mundo um lugar melhor. É isso que os representantes de três empresas chapecoenses – Verde Vida, Unimed e Renovigi – mostraram na noite dessa quarta-feira (18) ao relatarem seus cases de......

    Voltar para Notícias