Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 09 de Junho às 09h25

    Como ter assertividade na concessão de crédito

    • ACIC CHAPECÓ -

    Nesse momento de anormalidade em que estamos passando, devido a pandemia da Covid-19, tenho sido diariamente questionada como ter mais assertividade na decisão de conceder crédito de forma a ter uma venda parcelada com mais segurança, de baixo risco de inadimplência.

    Por se tratar de um período de anormalidade, considero de extrema importância uma reavaliada nos critérios de avaliação para a tomada de decisão, além disso, também reavaliar as ferramentas (fontes de consultas e informações) que estão sendo utilizadas como base para a tomada de decisão. Isso porque algumas medidas foram tomadas, o que faz com que as informações talvez não estejam mais disponíveis como antes.


    Quando criado o SCPC – Serviço Central de Proteção ao Crédito, no ano de 1955, o que se levava em consideração para uma tomada de decisão para liberação de crédito era, simplesmente, se havia ou não algum tipo de restrição de crédito, o que costumo chamar método “consta” ou “nada consta”.

    Porém, esse método se tornou um tanto arriscado para os dias de hoje, tendo em vista: o fato de que não necessariamente todas as dívidas são registradas pelos credores, ou seja, não há obrigatoriedade desse registro, ficando a critério de cada credor a forma de cobrança da dívida.

    Outro ponto é o que rege a legislação referente ao prazo que uma dívida pode ficar disponível para o mercado, que é de cinco anos a contar da data de vencimento da dívida, dentre outros fatores.

    Diante disso, mais importante do que o “consta” ou “nada consta” no momento da realização de consulta, é avaliarmos o comportamento do consumidor, e isso conseguimos fazer utilizando o Score de Crédito, que por meio de fórmulas matemáticas, em que se levam em consideração diversas variáveis que resultam numa pontuação que varia de 0 a 1.000, de forma a nos apresentar como o consumidor (pessoa física ou pessoa jurídica) faz a gestão dos seus compromissos financeiros.

    O Score de Crédito se torna ainda mais imprescindível com a lei do Cadastro Positivo, que é uma base de dados com informações relativas a crédito e obrigações financeiras, quitadas ou em andamento, de pessoas físicas e jurídicas. Ou seja, o Cadastro Positivo guarda todas informações de todas as contas pagas pelo consumidor (pessoa física ou jurídica), como empréstimos e financiamentos e contas de serviços continuados (como energia, água, telefone etc.).

    Para finalizar, podemos perceber uma grande evolução em termos de informações, métodos e tecnologias disponíveis ao compararmos com os anos 50, chegando nos dias atuais com como uma nova era, de forma que não mais ficamos à mercê da decisão do credor em registrar os débitos dos consumidores, e melhor ainda, conseguimos ter acesso a pagamentos pontuais ou em atrasos na sua totalidade.

    Convido você que está lendo esse material a refletir como estão baseados seus critérios para concessão de crédito, e informá-los que a ACIC está preparada tecnicamente para apoiá-los nessa empreitada. 


    Autora: Mirian Fofonka - Diretoria Comercial Boa Vista SCPC

    Veja também

    Núcleo se empenha para encontrar meios de implantar uma unidade técnica do MAPA em Chapecó11/07/16 A instalação de uma Unidade Técnica Regional (UTRA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em Chapecó foi tema de reunião do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). O encontro ocorreu nesta semana com a participação do......
    Para onde vai seu dinheiro?09/08/13 Algumas pessoas não sabem ou precisam pensar muito antes de responder no que o seu dinheiro está sendo aplicado. De acordo com o instrutor Airton Luiz Rigotto, que ministrou o curso “Fluxo de caixa – ferramenta para tomada de......
    Indicador antecedente da economia fecha janeiro com expansão de 2,9%20/02/19 O indicador antecedente composto da economia (IACE) aumentou em 2,9% na comparação com dezembro, chegando a 118,8 pontos, segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) e o The Conference Board......

    Voltar para Notícias