Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 29 de Outubro de 2018 às 10h57

    Como se preparar para aproveitar oportunidades no exterior

    • ACIC CHAPECÓ -

    Márcio Canedo, coordenador da Divisão de Relações Internacionais do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e coordenador do Programa Enterprise Europe Network (EEN Brasil)


     

    O mundo contemporâneo conectado está aí, aberto, e os empresários, especialmente os pequenos e médios, precisam aproveitar a onda de oportunidades para alcançar mercados externos e com isso garantir histórias de sucesso para seus negócios. Mas como eu, pequeno empresário, morando no interior do Brasil, posso participar desse movimento? Sim, pode, e não só pode, DEVE.
    Estamos nos tornando, no Brasil, exportadores de produtos de tecnologia avançada, e por mais que as promoções governamentais estejam ainda um tanto quanto voltadas para os grandes exportadores, políticas de promoção de processos de internacionalização de pequenos empresários estão a todo vapor.
    E esta é a boa notícia: os mercados estão muito abertos e dedicados à internacionalização dos pequenos e médios. O governo brasileiro, percebendo que o comércio internacional contemporâneo gira em torno das movimentações das PMEs, está conectando várias iniciativas que estavam isoladas em vários níveis da administração federal para capacitar aqueles que pretendem fazer parte deste movimento favorável e aperfeiçoar os serviços de quem já está, levando em consideração técnicas inovadoras e novas tecnologias facilitadoras.
    Dentre as iniciativas, três podem ser destacadas. A primeira é o trabalho incessante promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil) para inserir as PMEs no mercado internacional, através de vários programas de incentivo para começar a exportar. Na linha das plataformas digitais de negociação, a grande novidade para promoção de negócios é o programa Enterprise Europe Network (EEN Brasil), um consórcio da União Europeia com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A EEN Brasil é uma grande vitrine para PMEs mostrarem suas oportunidades de negócios, tanto para exportar, quanto para importar e para difusão de processos tecnológicos através de um portal onde perfis são publicados gratuitamente para que sejam vistos pelos países participantes do programa (ao todo 68 países, incluindo todos os membros da UE). Outra iniciativa, privada, mas que conta com o aval do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, é a INTRADEBOOK, uma plataforma digital que prepara os empresários interessados em internacionalização para os desafios dos mercados.
    Todos os serviços são de fácil acesso e disponíveis para todos os tipos de público, focando naqueles que têm mais necessidade de auxílio e especialmente para as PMEs. Mas o neófito deve sempre lembrar-se: entrar no comércio internacional é uma meta, não um improviso. Tudo precisa ser meticulosamente pensado e analisado, discutido com especialistas e muita consultoria deve ser feita. O mercado externo é muito favorável aos inovadores, mas é implacável aos improvisadores.

    Veja também

    Persistência, comprometimento e planejamento são essenciais para o sucesso, afirma Rangel Melatti12/08 Um sonho de família que virou realidade há 16 anos. Foi assim que iniciou a trajetória da empresa Melatti Cosméticos, em 2004, com um projeto familiar de Vitório e Anísia Melatti, ao lado dos filhos Rangel e Rosana. "Eu estava trabalhando em Seara, mas nossa mãe tinha o sonho de ter a família reunida. Quando vimos um anúncio em um jornal da venda de......
    Conselho de Núcleos da ACIC fortalece o associativismo26/03/18 O Conselho de Núcleos da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) promoveu, na última semana, a primeira reunião do ano. No encontro, que reuniu os coordenadores para a gestão 2018/2019, foram......
    BRDE amplia financiamentos a infraestrutura com recursos do FGTS26/02/19 O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE comemora o crescimento de sua carteira de financiamento a projetos de infraestrutura com recursos do FGTS. As contratações com recursos do Fundo passaram de pouco mais de R$ 12......

    Voltar para Notícias