Aba 1

    NOTÍCIAS

    Postado em 27 de Junho de 2019 às 13h44

    ACIC no Legislativo Acessibilidade e saúde são temas de debate na Câmara de Chapecó

    Representatividade e Ações (74)
    • ACIC CHAPECÓ -

    Moção sugere a criação de farmácia no Hospital da Criança e projeto aprovado dispõe sobre a emissão do Certificado de Acessibilidade Arquitetônica

    A sessão dessa quarta-feira (25) da Câmara de Vereadores de Chapecó teve como principais temas saúde e acessibilidade, com moções e projeto aprovados sobre os dois assuntos. A discussão sobre a acessibilidade no município foi levantada a partir da moção de apelo de autoria do vereador Valmor Junior Scolari (PSD), de número 125, a ser enviada ao deputado federal Rogério Peninha Mendonça. O documento pede que seja aprovada a medida provisória 876/2019 que propõe que o tratamento diferenciado, simplificado e favorecido seja dispensado às microempresas e às empresas de pequeno porte no que diz respeito às exigências de acessibilidade para os estabelecimentos.

    Na ordem do dia, os vereadores retomaram o assunto, colocando em votação o projeto de número 82, de origem do Executivo. Aprovado em primeira votação, a proposta autoriza que o Poder Executivo emita Certificado de Acessibilidade Arquitetônica das edificações para fins e concessão de alvará de funcionamento.

    O requerimento para emissão do Certificado de Acessibilidade Arquitetônica será encaminhado por meio do processo de solicitação de certificado, protocolado no sistema Aprova Digital ou outro que vier em substituição. O pedido será feito, caso o projeto seja aprovado, por profissional da obra que deverá elaborar o lauto técnico de acessibilidade, atestando a conformidade do imóvel com a legislação e normativas vigentes. Toda a documentação apresentada será avaliada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano.

    Para o vereador Celio Portela (PSD), trata-se de uma mudança positiva. “É uma iniciativa que vai facilitar a vida do empreendedor”, comentou. Já o vereador Scolari sugere adaptações a questão de penas previstas em caso de infrações e ao prazo sugerido para a possibilidade de alterações na lei.

    Os vereadores do PT, Marcilei Vignatti e Cleber Ceccon decidiram pela abstenção na votação até que sejam apresentadas as alterações do projeto. Ceccon solicitou pedido de vista, mas o mesmo foi rejeitado por 10 votos contra 9.

    O líder da bancada do governo, João Rosa (PSB), declarou que esse é um projeto pelo qual muitos estavam aguardando. “Além dos técnicos da prefeitura e do corpo jurídico, participaram da construção do projeto arquitetos e engenheiros. A sugestão do prazo de punição foi do Ministério Público. Se for necessário, façamos alterações”, argumentou.

    O projeto segue para segunda votação na sessão desta quinta-feira (26), quando os vereadores também devem apresentar emendas com sugestões de adequações que consideram necessárias.

    SAÚDE

    Outra proposição que gerou debate na sessão foi iniciada a partir da moção de apelo 126, do vereador Jatir Balbinot (PDT) ao prefeito Luciano Buligon para que o município realize estudos para a implantação de uma Farmácia Pública Municipal 24 horas, com fornecimento gratuito de medicamentos no Hospital da Criança.

    O proponente destaca que a ação traria menos transtornos à população. “Acompanhei por várias vezes o drama de famílias que levam as crianças no hospital, recebem prescrição e o medicamento às vezes tem que esperar até a segunda-feira para ir buscar. Só quem já acompanhou um pai com um filho na madrugada sabe o que é precisar comprar um medicamento e não ter o dinheiro”, argumentou.

    O vereador João Rosa destacou que o Hospital da Criança está sob tutela do Hospital Regional do Oeste e, portanto, não pode ser instalada uma farmácia municipal no local, já que 48% das crianças atendidas são de outras cidades. Apesar disso, o vereador orientou a bancada a votar favorável à moção.

    ORDEM DO DIA

    Também foram aprovados em primeira votação os projetos 88, de Valdemir Stobe (PTB) e 90, de Neuri Mantelli (sem partido) que denominam vias públicas do município. O projeto 75, que autoriza a implantação de kartódromo em Chapecó, passou pela segunda votação e também foi aprovado. Foram aprovadas ainda 17 indicações.

    Aprovada também a moção de apelo 127, do vereador Fossá, que pede que o Executivo envie à Câmara proposta de alteração do zoneamento do Plano Diretor Municipal. A moção 128, do vereador Derli Maier (PMDB), também aprovada, será enviada a representantes da Anatel e da TIM para que seja realizado estudo de viabilidade de instalação de antena de captação de telefonia móvel na região da Linha Alto da Serra, interior de Chapecó.

    ACIC E OBSERVATÓRIO

    A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e o Observatório Social têm estado presentes em todas as sessões da Câmara para acompanhar e fiscalizar a atuação do Legislativo. A iniciativa convida toda a comunidade para participar dos debates.

    Veja também

    Exposição fotográfica promove reflexão sobre a imigração de haitianos30/01"A Casa é um mar cheio de portos" traz um olhar sensível sobre profissões e permanece na ACIC durante o mês de fevereiro com entrada gratuita Mais de 4 mil imigrantes haitianos vivem em Chapecó. Eles vieram em busca de melhores condições de vida e, muitos, deixaram suas profissões de lado para trabalhar em outros setores ou buscar uma nova formação no Brasil. Para retratar esse aspecto, a fotojornalista Sirli Freitas fez um ensaio fotográfico documental que está exposto na Associação......

    Voltar para Notícias