NOTÍCIAS

Postado em 16 de Junho de 2015 às 09h02

ACIC e Sebrae | Empresários compartilham experiências de gestão bem sucedidas

Os empresários Nilvanio Faller, da BRSIS, e Marcia Berticelli, da Mércur Embalagens e Etiquetas, contaram, durante a primeira edição do Programa Melhoria de Gestão, como ocorreu o processo de mudança e os resultados alcançados a partir da adoção de ferramentas estratégicas para conduzir os negócios. O evento, realizado pela ACIC e pelo Sebrae, ocorreu na última quinta-feira com a participação de nucleados e associados da ACIC e foi conduzido pela diretora de Desenvolvimento de Núcleos da ACIC, Carla de Almeida Martins Basso, e pelo consultor do Sebrae e da Facisc, Osvaldo Mota.
A Mércur Embalagem e Etiquetas foi vencedora do Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas MPE Brasil, em 2008, e a BRSIS foi finalista do mesmo prêmio em 2013. As duas empresas passaram por uma mudança de cultura organizacional e estratégica até chegar ao reconhecimento. Para as duas, mais do que participar do prêmio, adotar o modelo do MPE foi decisivo para uma passar para uma nova fase de gestão. Os empresários concordaram que atitude, disposição, engajamento dos envolvidos e foco nos resultados esperados foram fundamentais para chegar onde chegaram.
Faller contou que a BRSIS foi fundada em 2001,de lá para cá já passou por três revisões estratégicas e fará outra em 2016. Na primeira, em 2006, os três sócios, Nilvanio Faller, Ivan Nichelle e Jonas Rossi, “pararam” para estudar a empresa. Numa decisão ousada, demitiram os 19 colaboradores que faziam parte da equipe. “Chegou um momento que não conseguíamos mais gerenciar o negócio. Não tínhamos nada conceitual definido. Não havia visão, missão e valores. Era o momento de mudar, reconhecer os erros, ou parar para não ter consequências piores, pois o que se considera um erro pequeno, hoje, pode comprometer os negócios no futuro”, disse.
Segundo Faller, tudo isso aconteceu por falta de autoconhecimento do que é a empresa e do seu potencial. “A partir daí, definimos competências e responsabilidades para os sócios, procuramos nos autoconhecer e buscamos mais conhecimento técnico e de gestão. Com consequência, melhoramos a eficácia operacional e otimizamos os controles. Hoje, temos indicadores, sabemos quantas horas são dispensadas para cada serviço e atuamos com transparência”, afirmou.
Na Mércur, o processo foi parecido e exigiu atitude. Segundo Marcia, apenas ela e o sócio José Aurélio Zambenedetti, sabiam o que queriam da empresa, mas não compartilhavam isso com a equipe, que acabava não se sentindo parte do processo e nem motivada. Para ela, responder ao questionário do MPE foi fundamental para adotar uma nova postura, pois ele exige reflexão e provoca para mudanças. “As respostas deveriam retratar a realidade, uma vez que se atendessem aos requisitos seriamos auditados pelos responsáveis pelo prêmio. No primeiro momento, tivemos resistência à mudança, como acontece em qualquer lugar. Nem todas as pessoas estão dispostas a mudar, mas aos poucos fomos envolvendo a equipe e depois de conquistar o prêmio, todos pegaram juntos e se motivaram a cumprir as exigências para alcançar a qualidade excelência dos produtos e serviços”, comentou.
Marcia acrescentou que hoje, conseguem fazer reuniões com a equipe a partir de indicadores apontados. “Passamos a conhecer os nossos custos, identificamos onde éramos mais fortes e em que estamos dispensando energia sem resultados. Hoje, estamos focados na produção de embalagens e etiquetas para melhor atender nossos clientes”, afirmou.
Sobre a participação dos colaboradores no processo de melhoria, os dois empresários foram enfáticos ao valorizar a equipe para ter um bom clima. Disseram que as duas empresas oferecem salários compatíveis com a função e estão entre as que melhor pagam no setor em Chapecó, oferecem plano de saúde e desenvolvem ações permanentes para motivar os colaboradores. “Temos 100% da folha em carteira. Primamos pela transparência. Somos auditados regularmente por alguns clientes e essa transparência acaba motivando, inclusive os colaboradores”, disse Faller.
Marcia destacou o comprometimento da equipe da Mércur. “Temos colaboradores que estão conosco há muitos anos. Desde a fundação, tivemos apenas uma reclamatória trabalhista, todos participam e opinam sobre as atividades da empresa”.
Inovações
Ao serem questionados sobre as principais inovações realizadas pelas empresas, Marcia respondeu que foram a melhoria continua, a participação de todos nos processos e a criação da cultura de apontamento dos indicadores; enquanto Faller citou o posicionamento estratégico, a observação da empresa na sua essência e o monitoramento das atividades.
MPE
Durante o evento, o consultor Osvaldo Motta apresentou aos participantes como funciona o MPE Brasil, prêmio criado em 1995, e motivou os empresários a refletir sobre os benefícios que podem ter aderindo a ferramenta do MPE como estratégia de melhoria de gestão.
Como participar
Caracterizado como um reconhecimento estadual e nacional às micro e pequenas empresas que promovem o aumento a qualidade, da produtividade e da competitividade, pela disseminação de conceitos e práticas de gestão, o prêmio avalia as empresas candidatas por meio de um questionário de autoavaliação, com base no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).
Além da participação em seminários de excelência realizados em Santa Catarina, os inscritos no MPE Brasil recebem um relatório personalizado com pontos fortes e a indicação de oportunidades de melhoria na gestão. Com isso, as organizações têm a oportunidade de potencializar seu negócio, ao aumentar a competitividade e melhorar seus produtos e serviços, contribuindo para o desenvolvimento econômico da sua comunidade.
A partir do preenchimento do questionário de autoavaliação, com base no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) disseminado pela FNQ, as empresas inscritas concorrem em duas etapas. Em âmbito estadual, as instituições respondem ao questionário de autoavaliação, recebem a visita de avaliadores capacitados e são submetidas à Banca Técnica e à Banca de Juízes. As selecionadas concorrem também na etapa nacional, com empresas de todo o Brasil.
Se premiada, a empresa pode utilizar o selo MPE Brasil como instrumento de comunicação e ser reconhecida como exemplo de sistema de gestão alinhado aos princípios da excelência mundiais. As vencedoras estaduais participam ainda do evento de reconhecimento nacional, além do Seminário para MPEs, em Brasília, no primeiro trimestre de 2013 e recebem como parte do prêmio, informes publicitários do grupo RBS.
INSCRIÇÕES
A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo site www.premiompe.sebrae.com.br até o dia 31 de julho. Associados da ACIC ou não, interessados em se inscrever no prêmio poderão participar de oficinas onde receberão auxílio para o preenchimento do questionário. As oficinas ocorrerão na ACIC nos dias 16, 18, 23 e 25 de junho.

Veja também

Comex em Pauta Núcleo de Comércio Exterior da ACIC promove palestra sobre como exportar para os EUA22/06 O Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) promove, nesta segunda-feira (25), às 18h30, no auditório do Sicoob MaxiCrédito, a segunda edição do Comex em Pauta. O projeto tem como objetivo desenvolver o comércio internacional de Chapecó e região, com a......
Aberta votação on line para o Empresário do Ano 201328/10/13 Uma das maiores honrarias destinadas ao empresariado catarinense completa 21 anos no próximo mês de novembro: o Troféu Nelson Galina, criado em 1993 e concedido anualmente ao “Empresário do Ano” eleito pelo quadro social......

Voltar para Notícias