CAPACITAÇÕES › CURSO- GESTÃO DO TEMPO E PRODUTIVIDADE

  • ACIC CHAPECÓ -

GESTÃO EFICAZ DO TEMPO
Alan Schlup Sant’Anna

Inexorável em sua passagem o tempo é um recurso não estocável, mas igualmente distribuído entre nós. Cada um recebe pela manhã o mesmo pacote de 24 horas. A grande questão é o que faremos com nosso tempo. O presente ano terminará para todos; para quem trabalhar ou não, estudar ou não, ler ou não, perdoar ou não, assim como foi com o ano anterior.

Vamos a um conjunto de cinco ideias que nos ajudem a fazer melhor uso desse precioso recurso:
1. Defina claramente o que quer. Boa gestão do tempo é usá-lo para fazer coisas que nos aproximem de nossos objetivos maiores. É importante que estes objetivos estejam definidos de modo específico, sempre que possível numérico e com prazo. Evite objetivos vagos como “Quero ganhar mais”. Um objetivo bem definido seria: “Quero aumentar minha renda em 50% até o final deste ano”. Objetivos claros representam o primeiro passo para a boa gestão do tempo. Faça, hoje mesmo, uma lista, por escrito, de seus objetivos. Clareza é poder!

2. Planeje o dia. Todos os dias, à noite, faça uma lista das tarefas do dia seguinte, sobretudo daquelas que correm risco de serem procrastinadas. Perguntaram a um grande empresário: Qual é o segredo de seu sucesso? Ele respondeu: Planeje o dia! Siga o plano!

3. Quebre o hábito da procrastinação. Usualmente deixamos para depois tarefas que são difíceis, aborrecidas, assustadoras ou de alguma forma desagradáveis, mesmo que sejam importantes, ou até indispensáveis, para o alcance de nossos objetivos. Sua sistemática postergação nos afasta da eficiência e do sucesso. Para vencer um hábito é preciso abraçar outro. Adote, portanto, o hábito de começar não pelas missões fáceis, mas exatamente pelas difíceis, a não ser que exista um motivo lógico para inverter esta ordem. Dedique-se pela manhã, como primeira tarefa, à mais desagradável atividade da lista de responsabilidades daquele dia. Ao concluir isto; a missão estará cumprida, seu caráter estará fortalecido e um novo hábito estará em construção.

4. Controle os ladrões de tempo. Existem muitas ameaças ao bom uso de nosso tempo, mas merecem especial destaque a Internet e as redes sociais. Não será necessário procurar muito para encontrar pessoas que participam de 35 grupos de WhatsApp e recebem, em média, 1000 mensagens diárias, respondendo a mais de 200 delas, em sua maior parte, com “kkkkk”. A não ser que sejam absolutamente indispensáveis, saia, hoje, da maior parte desses grupos. Como nos ensina Brian Tracy “A tecnologia é um ótimo servo, mas um péssimo senhor”. Bem usados estes são recursos extraordinários, mas podem tornar-se perigosos ladrões de tempo.

5. Termine o que começou. Não há nada de errado em abandonar uma tarefa, se para isso houver um motivo legítimo. Infelizmente o que ocorre, com frequência, porém, é a não conclusão de tarefas por falta de foco, disciplina ou organização. A tarefa inconclusa é como um curto circuito que drena sua força. Ao terminar aquilo que começou você constrói um sentimento de realização que lhe dará energia para as próximas missões. Termine aquilo que começou!

Alan Sant’Anna é palestrante e escritor, autor do livro Tempo e Sucesso.

Voltar para Capacitações