Saúde

Saúde

Chapecó tornou-se um completo centro de serviços médicos e nosocomiais especializados e referência para o sul do Brasil. ACIC trabalha para consolidar Chapecó como centro de referencia em atendimentos de média e alta complexidades. Cidade conta com 3 hospitais, sendo 2 publicos e um privado, todos em processo de ampliação e modernização.

Referencia em Saúde

Referencia em Saúde

Referência em saúde
Ampliação do HRO contribui para fortalecer polo de atendimento médico no oeste catarinense
ACIC2012CONSELHODELIBERATIVO-HRO 21/08/2012

Transformar Chapecó em polo de referência na área da saúde é o principal objetivo das lideranças chapecoenses, empenhadas na busca por melhorias e investimentos para o setor. Entre as principais reivindicações está a ampliação do Hospital Regional do Oeste, um dos maiores hospitais públicos do Estado. O projeto de construção da nova ala foi apresentado na última segunda-feira (20) ao Conselho Deliberativo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) pelo presidente da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF) Severino Teixeira da Silva Filho.
O dirigente destacou as principais ações desenvolvidas pelo HRO e o Hospital da Criança para garantir bom atendimento aos pacientes dos mais de 120 municípios da grande região oeste catarinense. Enfatizou que o HRO atua em regime de alta complexidade e conquistou o reconhecimento de hospital de maior resolutividade em Santa Catarina.
O quadro funcional é composto por 920 funcionários, 130 médicos de plantão (aviso e sobreaviso) e um corpo clínico de 209 especialistas, 16 médicos anestesiologistas, além de funcionários de clínicas, laboratórios, setor de fisioterapia, entre outros.
Os serviços de imagem, de acordo com o presidente da Associação, oferecem excelente estrutura, com tomografia computadorizada, cinco aparelhos de Raio-X fixos e mais três móveis, ultrassom, mamografia, ressonância magnética etc.
Hoje, são 319 leitos disponíveis no HRO. Silva Filho expôs que em 2006 o número de atendimento de emergência foi 8.437 e, em 2012, atingiu 12.816 pacientes atendidos. Ou seja, aumentou 51%. Em 2005, eram realizadas 730 cirurgias/mês e neste ano a média mensal chega a 1.297.
Outro dado que chama atenção é que em 2005 a taxa de ocupação hospitalar era de 74% e hoje chega aos 97%. “As instalações disponíveis no estado em que se encontram estão à beira da saturação. A ampliação do hospital não só é importante para ampliar a capacidade de atendimento, mas é uma obra urgente”, enfatizou.
O projeto prevê a ampliação de 9,3 mil metros quadrados de área destinada à hemodinâmica, UTI adulta e pediátrica, oncologia, transplante hepático, unidade vascular, quimioterapia, Centro de Terapia Intensiva, entre outros setores. Serão R$ 32 milhões de investimentos, com verba assegurada pelo Governo do Estado.
“Com a obra, atingiremos 475 leitos ativados. O HRO do oeste será referência em atendimento de alta complexidade, comparado aos grandes centros de saúde”, disse.
Dos nove pavimentos, um deles está reservado para os cursos da área da saúde às universidades. “Os convênios com as faculdades de medicina são fundamentais para a formação de novos profissionais na região. Nossa meta é oportunizar aos futuros médicos essa aproximação com a realidade para que saiam das universidades mais preparados”, complementou.
O dirigente lembrou ainda que hoje a Hospital Regional está entre os mais conceituados do Estado por haver sintonia entre os setores administrativo, funcional e clínico, mas também por receber apoio de importantes entidades de Chapecó. “Um dos primeiros parceiros foi o Núcleo de Automecânicas da ACIC. Quando tínhamos apenas dois veículos à disposição do Hospital, as oficinas nucleadas realizavam a manutenção destes automóveis. De lá para cá, muitas instituições se engajaram na defesa do HRO e juntos alcançamos muitas conquistas”.
O presidente do Conselho Deliberativo da ACIC Orivaldo Chiamolera e o presidente da entidade Maurício Zolet enfatizaram que a ACIC sempre acompanhou e defendeu as reivindicações do Hospital Regional do Oeste, desde as as viagens a Brasília em busca de apoio ou até mesmo nas reuniões com lideranças locais para fortalecer as causas em defesa do HRO.
“Chapecó está se tornando polo de referência na área da saúde. Se há algum tempo, muitos pacientes da região precisavam buscar atendimento no litoral ou em outros Estados, hoje as unidades hospitalares do município conseguem atender a demanda, com profissionais especializados e estrutura adequada. Com a ampliação do HRO teremos o maior hospital público do Estado e, o mais importante, com atendimento garantido a todo este grande oeste catarinense”, finalizaram.
COMBATE À CORRUPÇÃO
Durante a reunião, o Conselho Deliberativo da ACIC recebeu o presidente da OAB-Chapecó, Ricardo Cavalli, para falar sobre o Comitê de combate à corrupção eleitoral. “Neste período de eleições, o verdadeiro fiscal é o cidadão. Por isso, ele deve ter consciência de que a corrupção acontece em todos os níveis, não somente pela compra de votos, mas pela troca de favores, tráfico de influência etc”. Nos próximos meses, o Comitê intensificará as ações de combate à corrupção, especialmente através das denúncias dos eleitores.

Trajetória da Entidade

Trajetória da Entidade

NJE recebe diretoria do Hospital Regional
Trajetória da entidade filantrópica foi apresentada aos jovens empresários
ACIC2012-REUNIÃOHRO-NJE 26/04/12

O Núcleo do Jovem Empreendedor da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) recebeu, na última quinta-feira (25) a visita da diretoria executiva da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF), representados pelo presidente Severino Teixeira da Silva Filho e o vice Rogério Getúlio Delatorre, e do presidente do Conselho Delegado de Administração, Marco Aurélio Nedel. Também participaram do encontro o assessor jurídico, Paulo Gilberto Zandavalli Winckler, e o assessor de imprensa Edu Luís Vial.
A entidade filantrópica (AHLVF) administra o Hospital Regional do Oeste (HRO) e o Hospital da Criança, em Chapecó, e o Hospital Nossa Senhora da Saúde em Coronel Freitas.
O coordenador do Núcleo João André Marafon ressaltou que a visita teve o intuito de compartilhar experiências dos dirigentes frente ao complexo hospitalar com os jovens empresários de Chapecó. “Conhecemos as dificuldades do HRO e também as formas de gestão para manter atuante o maior hospital da região”.
O Hospital Regional do Oeste é hoje o maior hospital público do Estado de Santa Catarina e atua em sistemas de alta complexidade, abrangendo em torno de 120 municípios, com população estimada em 2 milhões de habitantes.
Entre uma série de atividades executadas, os dados em destaque contemplaram a produção de serviços e a complexidade administrativa na gestão hospitalar.
De acordo com o presidente da diretoria executiva, Severino Teixeira da Silva Filho, a administração está prestes a dar mais um passo importante, buscando implantar novos serviços de alta complexidade. Para tanto se faz necessário ampliar o espaço físico em cerca de 8 mil m². “A gestão do hospital conta com recursos públicos através da União, repassados ao município de Chapecó pela gestão plena do SUS, e complemento de recursos do Estado de Santa Catarina. Atende em média 92% dos pacientes pelo SUS, o que representa grande impacto positivo na qualidade hospitalar em saúde pública e gratuita”, comentou.
O presidente do Conselho Delegado de Administração, Marco Aurélio Nedel, explanou sobre questões contábeis, gestão de resultados e planejamento estratégico. De acordo com o dirigente, a administração do HRO implementou choque de gestão ao assumir a unidade hospitalar em 2005, com destaque para o sistema de compras através de pregão eletrônico Bionexo, equiparando-se aos 300 maiores hospitais do Brasil. Sistema similar foi adotado recentemente em países da Europa e América Latina.
Nedel observou que a medida, além de repercutir em agilidade na aquisição de medicamentos, insumos e demais itens utilizados no HRO, também resgatou credibilidade da instituição no mercado, inclusive com total transparência no sistema e gestão de compras.
Aos jovens empresários também foram expostas as conquistas na área de saúde curativa, por meio de importantes investimentos em qualificação de recursos humanos e na aquisição de equipamentos de última geração em saúde hospitalar.
A entidade conquistou prêmios em reconhecimento à atuação, entre eles o TOP OFF MIND em 2010 e Prêmio Responsabilidade Social em 2011, concedido pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC).

ACIC conhece estrutura da Instituição

ACIC conhece estrutura da Instituição

Ampliação fará do HRO o maior hospital do Estado
ACIC conhece estrutura da instituição
ACIC2012-VISITAHRO 02/07/12

Investimento de R$ 30 milhões, novos 156 leitos, salas cirúrgicas e ampliação da área de tratamento intensivo. Obras e recursos que estão no projeto da construção na nova ala do Hospital Regional do Oeste, um marco na história da instituição desde sua fundação em 1986, apresentados à Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), na última semana, em visita ao HRO.
Os dirigentes da ACIC foram recebidos pelo presidente da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF) Severino Teixeira da Silva Filho e pelo presidente do Conselho Delegado de Administração Marco Aurélio Nedel e o vice Gelson Dalla Costa.
O presidente da ACIC Maurício Zolet e os demais empresários tiveram a oportunidade de conhecer toda a estrutura do maior hospital público catarinense, desde o refeitório, lavanderia, almoxarifado, até os setores de neurocirurgia, UTI, pediatria e oncologia.
O HRO atua em regime de alta complexidade, abrangendo em torno de 120 municípios, com população estimada em 1,1 milhão de habitantes. Conta com 920 funcionários, 130 médicos de plantão (aviso e sobreaviso) e um corpo clínico de 209 especialistas, além de 16 médicos anestesiologistas. Este quadro funcional não agrega funcionários de clínicas, laboratórios, setor de fisioterapia, entre outros.
Atualmente, são 319 leitos para atender uma demanda crescente, o que, na avaliação do presidente Severino Teixeira da Silva Filho, está com a capacidade de atendimento esgotada. Por isso, no fim do mês de junho a direção do Hospital entregou ao governador Raimundo Colombo o projeto que prevê a ampliação para 475 leitos, além da construção de mais 26 leitos para a unidade de terapia intensiva (nove para UTI geral, dez UTI pediátrica e sete para UTI coronária) e mais 12 salas cirúrgicas.
Dos novos leitos, 37 leitos receberão pacientes para tratamento intensivo, 56 para oncologia de longa duração, 36 para quimioterapia de curta duração e 27 para recuperação pós-cirúrgica, totalizando 156 unidades.
Hoje o HRO realiza em média 1200 cirurgias/mês. Por isso, a obra é considerada fundamental para atender a demanda da região. A estrutura recebeu recentemente algumas melhorias para agregar o setor de transplantes e o espaço universitário, onde estudantes de Medicina desenvolvem as atividades. “Com a ampliação, teremos um hospital ainda mais preparado para receber novos cursos de Medicina na região”.
O presidente do Conselho Delegado de Administração Marco Aurélio Nedel disse que um dos maiores problemas é a alta procura pelo atendimento no setor de emergência. Segundo o dirigente, de cada 100 pessoas que chegam até o setor, cerca de 3% são internados. “Muitos casos seriam solucionados em postos de saúde e unidades de atendimento do município. No entanto, falta conscientização da população e isso dificulta os atendimentos dos casos que realmente merecem urgência no atendimento”.
Outro destaque apontado pela direção é o reconhecimento de hospital de maior resolutividade em Santa Catarina. A higiene e organização também são referências, além de que dentro da própria instituição são fabricados móveis para os leitos, a exemplo do suporte para segurar o soro, e a sala de costura onde são confeccionados os uniformes, lençóis e outros materiais.
“O Hospital Regional do Oeste preza pela total qualidade no atendimento. Desde que esta administração assumiu a Associação Lenoir Vargas Ferreira, buscamos elevar a autoestima da equipe de colaboradores e, como resultado, percebemos uma melhora significativa no cuidado com as pessoas e na busca incessante pelo bom atendimento”, complementou o presidente do HRO.
O presidente da ACIC Maurício Zolet e o vice Flávio Pasquali, em nome dos demais diretores, colocaram a entidade à disposição da direção do HRO. “Pela grandiosidade, o hospital regional é um empreendimento que merece a atenção de toda a sociedade, pois presta atendimento de primordial importância e que influencia diretamente na qualidade de vida dos chapecoenses. O comprometimento de toda a equipe é prova de que estamos em sintonia para a consagração de um sistema de saúde público eficaz em Chapecó”.